Setembro Amarelo e a Espiritualidade

12.09.2019

Setembro Amarelo é uma Campanha de Prevenção ao Suicídio, que tem como objetivo a conscientização das pessoas sobre esse tema extremamente delicado e que foi acompanhado de preconceito por muito tempo.

 

O suicídio é considerado um problema de saúde pública, sendo que, no Brasil, uma pessoa tira sua própria vida por hora, sendo a quarta maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

  

O suicídio e a visão da espiritualidade

 

Quando ainda estamos no Plano Espiritual, temos um projeto da vida que vamos enfrentar aqui. Somos orientados por nossa parentela espiritual, que torcem para que tudo saia de acordo com o programado para a evolução do espírito.

 

O local onde vamos nascer e a família que teremos, são situações já determinadas. Também está no contexto nossa aparência física, como deficiência de algum de nossos órgãos ou sentidos. Nosso espírito sabe que enfrentará problemas que podem ser até graves, e embora tenha coragem para nascer, não sabe se vai obter êxito, mesmo sabendo que receberá ajuda durante a vida.

 

O esquecimento de nossas vidas passadas ocorre para que não reencontremos desafeto e rancores, para que a nova encarnação possa fluir da melhor forma. No decorrer vida nos deparamos com desafios os quais não estavam dentro do programado, e o incômodo então fica pesado demais fazendo com que o espírito tenha vontade de deixar  o corpo para voltar ao plano espiritual de onde veio.

 

O suicídio é a maior transgressão que podemos cometer, pois interrompemos a nossa trajetória aqui na Terra, gerando um débito maior, pois além de não concluirmos o que efetivamente nos comprometemos de fazer antes de nascer, cometemos uma grave violação ao nosso corpo orgânico que é uma cópia do perispiritual, ou seja, semelhante ao que muitos denominam de Alma.

 

Certamente o suicida de hoje enfrentará muitos desafios numa próxima vida e terá ainda que resgatar os débitos que não concluiu para evoluir. Ninguém vem à Terra para apenas sofrer, e não está em nossa programação de vida a interrupção desta.

 

O que motiva o suicídio?

 

Desesperança, desamparo, desespero, depressão, dependência química, desilusões amorosas, problemas financeiros, vergonha, desonra, conflitos relacionais, traumas e abuso na infância têm peso enorme. Hoje se fala também nas Dependências Comportamentais, como o uso abusivo de internet e os jogadores compulsivos, e tais comportamentos chegam a ser comparados ao uso de cocaína.

 

 

Quais são os sinais?

 

  • Mudança de comportamento;

  • Pensamentos negativos;

  • Aspecto entristecido ou cansado;

  • Queda no rendimento escolar ou profissional;

  • Mudanças nos hábitos de alimentação e sono;

  • Aumento no consumo de álcool ou drogas;

  • Isolamento;

  • Abandono de atividades antes consideradas prazerosas.

 

Como ajudar?​

 

  • Aproximar-se da pessoa, sem pressioná-la;

  • Oferecer-se para uma conversa, sem criticar;

  • Perguntar se precisa de alguma ajuda;

  • Respeitar e ouvir o que ela tiver a dizer com mente aberta;

  • Incentivar e indicar um serviço de saúde, médico ou psicológico;

  • Se o perigo parecer imediato, não a deixe sozinha.

 

Lutemos pela vida. Sempre haverá uma saída. Ninguém sofre por acaso. Ninguém está abandonado aqui na Terra.

 

 

 

Se você precisa de ajuda ligue 188 para CVV. O sigilo é total e o atendimento ocorre 24 horas por dia.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Quem doa amor nem imagina o enorme bem que faz para toda a humanidade.

1/1
Please reload

Posts Recentes